Pokémon Mythology - Evoluindo Junto com Pokémon
Pokémon Blast News - Onde a notícia chega em primeiro lugar!
Pk Portuga - Sempre Pokémon!
Pocket Fansub - Pokémon é o nosso forte!
Quer uma parceria, é grátis!
Quer uma parceria, é grátis!
Quer uma parceria, é grátis!

Fanfic - Episódio 01


Então, aí está o primeiro episódio da Fanfic, espero que gostem!



A escolha: Snivy!


               É aqui onde começamos a historia de uma incrível menina. Seu nome é Lorilly Haruka e ela tem 10 anos. Desde muito cedo Lori, como gosta de ser chamada, sonhava em se tornar uma grande mestre Pokémon e quem sabe até se tornar uma líder de ginásio. Lori nasceu e foi criada em Nuvema Town, onde mora com sua mãe, seu pai e seu irmão mais novo o Kike. Sua mãe Pam, quando mais nova também possuía o mesmo sonho e também seguiu sua jornada Pokémon, porém no meio do caminho acabou conhecendo seu marido Duke, que sempre fora filho de donos de uma espécie de “Daycare Center*”, na região de Unova. Os jovens acabaram se conhecendo e se apaixonando rapidamente, fazendo com que Pam largasse seu sonho para ser mãe e cuidar, junto com seu marido, de Pokémons deixados por outros treinadores para que ficassem mais fortes e, em alguns casos, cruzarem. Por isso, desde bem pequena a menina ouve, lê e vê muita coisa sobre vários Pokémons, inclusive os que não existem em sua região e por isso não via a hora de começar logo sua jornada.





-  Mãe, eu estou tão ansiosa para começar minha jornada! Não consigo parar de olhar para o relógio esperando que as horas passem para que eu finalmente vá até o laboratório da Prof.ª Juniper.





- Se acalme filha vai dar tudo certo!




- Não sei como você conseguiu largar um sonho como este! Eu não pensaria duas vezes.





 
- Pense pelo lado positivo senhorita Lorilly, se eu não tivesse agido desta forma, você nunca teria nascido...



               Mas antes mesmo que a mãe conseguisse terminar de falar, a menina saiu em disparada pela porta da sala onde estava, a deixando aberta apenas gritando algo inaudível. Quando a mãe retornou sua cabeça para a televisão, pode avistar abaixo os ponteiros do relógio na hora exata. “Essa menina.” Grunhiu, voltando-se para a TV.

§

            Já no Laboratório da Prof.ª Juniper, Lori ainda com a respiração um pouco ofegante, parou de frente para um das bancadas com as mãos nos joelhos, quando finalmente foi vista.





 - Você quase me deu um susto menina. 






- Desculpe senhora, é que eu vim correndo para não perder a hora e ter que esperar mais um ano.





  - Acabei de chegar também. Fique calma. – Disse a mulher dando leves tapinhas na cabeça de Lori enquanto sorria, amigavelmente.  – Então, vamos à mágica! – Disse com um olhar afável enquanto retirava do bolso do grande jaleco três Pokébolas e então as abria, dando lugar a três incríveis Pokémons em seu lugar. – Faça a melhor escolha Lorilly.




          A menina, que já ensaiava há semanas o que falar e como se portar diante da mulher, ficou maravilhada ao se lembrar de tudo o que estudara e procurara sobre os Pokémons iniciais de sua região. - Talvez o Oshawott seja um ótimo companheiro, além de ser muito forte, mas o que dizer do Tepig? Um lindo Pokémon de fogo que possui talvez os melhores ataques dos quais já li... Mas, como resistir a irreverencia e porte do saudoso Snivy? Até parece um rei. - E desta forma ficou ali como uma faladeira a procurar todos os defeitos e qualidades de cada Pokémon, como quem quisesse medir na balança até conseguir escolher um, mas antes que o fizesse, foi interrompida por um garoto com cara de mal encarado e com aparência de mais velho.






- Para de falar tanto. É simples escolher um Pokémon. Por isso eu escolho este. – Falou enfiando a mão entre eles e pegando Tepig para si. – O mais forte para os melhores. – Disse empurrando a menina para o lado.



                Enquanto Lori permanecia sem ação o menino, cujo nome ainda não se sabia, continuou andando a deixando para trás.





- Ei você! – Gritava ajeitando-se. – Você mesmo que me deu um empurrão. Eu desafio você! – A menina dizia enquanto fazia cara de desajeitada olhando de um lado para o outro até que retirou da bancada Snivy.





 - Ah vamos, pare com isso. Eu não quero fazer com que o seu Pokémon já comece não gostando de você pirralha. Deixe-me ir embora. – Disse o ruivo com cara de poucos amigos.





- Você está é com medo. – Retrucou a menina preparando-se para começar a atacar.




 - Isso é o que você verá. Estou pronto. – Disse o menino já retirando a Pokébola fresquinha que havia colocado em sua bolsa. – Tepig vai!




 - Snivy Tackle! – Disse a garota, quase gritando para o Pokémon que fez cara de mal, porém nem se mexeu.




 - Tepig contra atacar. Tackle! – Disse e em disparada o Pokémon veio correndo atacando Snivy em cheio fazendo-o cambalear. - Fácil!



 

- Vamos lá Snivy. Mais uma vez, vamos acabar com ele. – Porém, mais uma vez o Pokémon ficou imóvel e acabou por ser novamente atacado, duplamente pelo Pokémon do adversário.

             

 Vendo que a coisa estava feia, Prof.ª Juniper entrou no meio.





 - Vamos acabar com isso vocês dois. Não aqui no meu laboratório. - Disse a professora tentando apartar a briga, vendo que a mais nova estava tendo sérios problemas de adaptação com seu Pokémon.






 - Essa pirralha ainda não sabe de nada. Ser mestre Pokémon não é só gravar um monte de coisa. Ele principalmente tem que gostar de você. Volte Tepig. – Disse dando meia volta, quando finalmente virou a cabeça após alguns passos. – Me chamo Sharge, vê se não se esquece desse nome. – E por fim, desapareceu pela porta a fora.

             A menina estava desconsolada. Abaixou perto de onde estava seu único Pokémon e quando foi tocá-lo, este se virou e a única alternativa do qual ela teve foi colocá-lo para dentro da Pokébola. – Será mesmo que ele não gosta de mim? – Pensou um pouco alto e, pegando as suas coisas foi para casa.


§

                O semblante da menina, conforme chegava mais perto de casa, ficava mais simplório e triste. Ela ainda não conseguia definir a sensação que estava sentindo após escolher seu Pokémon e este não gostar dela. 
                Seus pais a esperavam, junto ao seu irmão mais novo, na porta de casa e, logo o pai reparou sua cara de infelicidade, mas o primeiro a ir junto a irmã foi Kike com um largo sorriso.






- Lori, Lori. – Disse o menino correndo em sua direção. – Me diga. Qual Pokémon você pegou?  Ahh, como eu quero crescer. – Disse sorrindo segurando a mão da irmã.





 - Oi Kike. – Falou e depois disparou um beijo em sua testa. – Eu peguei um ótimo Pokémon, provavelmente você gostará! – Disse e logo retirou sua Pokébola da bolsa. Enquanto seus pais iam se aproximando, Snivy de forma esplendorosa apareceu.


 


 - Nossa Lori, eu adoro o Snivy, mas iria preferir que trouxesse o Tepig! Mas e até melhor que não tenha feito isso e então daqui a cinco anos eu terei o meu próprio. – Disse e logo foi tentar acariciar o pequeno, mas o mesmo hesitou  e foi em disparada em direção à Duke.

               Lori ficou impressionada e um pouco feliz ao ver que o Pokémon não tivera um desgosto apenas com ela, mas também com seu irmão. Ainda sim, não sabia dizer o motivo daquilo, daquele desgosto tamanho.




 - Esse sabe como identificar um bom treinador. – Resmungou Duke enquanto via o pequeno esfregar a cabeça em sua perna.



 

- Ele é realmente adorável, não Duke? Não vejo mais a nossa filha com nenhum outro Pokémon em mãos. – Disse sorrindo amigavelmente fazendo carinho no pequeno Pokémon.

               Assim que o olhar de Lorilly encontrou os de Snivy a menina os rebaixou tentando arrumar alguma solução cabível para a situação e também alguma que desse certo, não poderia começar sua jornada sem possuir afinidade com seu Pokémon. O pior de tudo é que a menina nunca havia escutado falar sobre tal caso antes. 
      Enquanto Pam entrava para alimentar Snivy antes que eles seguissem a jornada, Duke não pode deixar de perguntar o que havia acontecido com sua filha. Sua aparência além de estar péssima, pode ver algumas lágrimas brotarem certas vezes enquanto todos estavam em cima do pequeno Pokémon.







- O que houve com você minha pequena?





 - Primeiro pode me prometer uma coisa?





- Tudo pela minha garota! – Disse com cara de encorajamento.






 - Não conte para a mamãe. Eu desejo muito isso e não quero esperar mais um ano e se ela souber vai tentar intervir. – Disse a menina o mais baixo que pode, olhando em direção à porta e a janela para ter certeza que não vinha ninguém.






 - Mas se for muito sério eu não poderia fazer isso querida. Não posso ter segredos com sua mãe. – Duke a essa altura já estava mais que preocupado com o que poderia ser, mas esperava ansioso que sua filha falasse logo para que ele tentasse ajudá-la.





  - Não é nada demais pai e além do mais, você poderá contar quando seguir meu caminho. Só não quero deixa-la preocupada sem motivos.




- Fale então Lorilly. – Falou, segurando a filha pelo ombro a olhando carinhosamente.



  - O problema é com o Snivy. Ele tem algum problema comigo, não gosta de mim. – Disse fazendo uma cara triste, retorcendo a boca enquanto mordia seu lábio inferior.




 - Mas ele me pareceu totalmente carinhoso. Nem sou seu dono e ele veio se aconchegar em minhas pernas. – Disse parecendo confuso. 





 - Sim, por isso estou confusa. Mas o que ele fez com Kike, ele fez comigo! Sempre vira a cara e não me deixa tocá-lo. – Com o olhar caido, voltou a fitar o chão.





 - Quem sabe isso passe, mas não fique preocupada, ao menos não por agora. – Disse sorrindo a puxando para si. – Agora venha com seu pai. Tenho uma surpresa para você. – Com a voz mais animadora do mundo, Duke trouxe a menina em seu braço até o local de treino de vários Pokémons que agora apenas descansavam e estavam em seu horário de lazer.
           

               Em meio a tantos passos a frente, sentiu seu braço afastar-se do corpo da filha, quando a mesma o fizera e correu em direção a um pequeno Pokémon que era o seu preferido ali. Adorava passar as tardes olhando o Pai o treinando e depois o dava comida.


 


- Venha cá garotão! – Disse enquanto se aproximava à Swadloon. – Talvez você não me veja mais, vou sair em minha jornada Pokémon, mas nunca me esquecerei de você. Seja bonzinho com seu dono. - E com lágrimas nos olhos, fez o último carinho nele e se afastou. – Agora podemos ir a onde for pai.


             Enquanto aproximava-se ao local que Duke queria a levar, certas vezes quase chegava a puxar a menina que no começo ficou confusa, mas permaneceu calada. Quem sabe o pai tivesse alguma explicação lógica para aquilo.






 - Sempre tive uma admiração inacreditável por você filha. Não só por ser minha filha, mas por sempre ter sido tão carinhosa com vários Pokémons que nem seus eram, os dando amor, carinho e principalmente quando era paciente quando os ovos chocavam antes dos donos chegarem. – Enquanto a olhava, parou por segundos engolindo a saliva e então se voltou para a menina. – Este será um daqueles que você terá que ter paciência. O dono me ligou ainda ontem dizendo que não virá na data marcada, então este é seu!


              Por breves segundos a menina não entendeu o que estava se passando e só quando seu pai retirou da bancada perto de onde estavam um ovo que ela se deu conta.




  - Mas..mas...não.. – Não conseguindo falar, deu dois passos para trás se afastando.





- Fica tranquila. O Sr. Felipo me autorizou. – Disse por fim entregando o ovo nas mãos da menina a tempo de Pam chegar ao local com o pequeno Kike ao seu lado e Snivy em seu colo.






 - Vi que seu pai já lhe deu seu presente. Parabéns filha! – Falou a beijando e pegando o ovo de sua mão enquanto lhe dava em troca uma mochila fechada. – Coloque isso nas costas. Ai dentro estão os meus presentes, seu Xtransceiver, para não se esquecer de ligar para sua mãe de vez em quando e também seu Mapa, para que não se perca! – Esperou algum tempo para que a menina enfim a colocasse nas costas e a devolveu seu ovo. – Agora corra, a Prof.ª Juniper acabou de ligar pedindo que fosse em seu laboratório. Ela me disse que você saiu muito rápido e não deu tempo de entregar o que você precisaria para começar sua jornada.


              Sem se demorar a menina pegou suas coisas, seu ovo e pediu para que os pais a esperassem na porta de casa, pois não queria demorar mais nenhum minuto para começar sua jornada e assim que acabasse com a professora, voltaria, lhes daria um beijo e então seguiria seu rumo.

§


             Assim que estava bem perto do laboratório pode ver a professora na porta, então seria bem rápido.



  - Aqui estou Professora. – Disse chegando perto da mulher.









- Que bom que veio rápido, agora mesmo já estava de saída. – Disse sorrindo para a garota. – Você saiu muito rápido e não tive tempo para entregar as coisas que vai precisar. Dê-me aqui o ovo para facilitar guardar suas coisas. – Disse e sem nem esperar retirou o ovo da mão da menina e a entregou primeiramente uma Pokédex, logo após mais cinco Pokébolas.  – A Pokédex ajudará a reconhecer todo tipo de Pokémon que você não tenha ouvido falar ou simplesmente não saiba suas características a fundo. – Fez uma pausa e então continuou. – E as Pokébolas, como você bem já deve ter visto diversas vezes é para que você possa capturar novos Pokémons, antes de conseguir chegar a um PokéMart e comprar quantas quiser. Tome seu ovo, que, aliás, é um belo presente. – Disse entregando o ovo para a menina e se despedindo deixando-a seguir seu caminho.


§

                Ao avistar sua casa, as lágrimas nos olhos de Lorilly reapareceram, mas era um custo do qual ela queria e precisava. Após caminhar até a entrada, chegou bem perto de seus pais e de seu irmão e dera um beijo em cada um deles, junto a um abraço apertando.





  - Darei notícias logo. Não se preocupem. -  E por fim se virou. Finalmente seguiria sua jornada. Sua vida agora mudaria.








- Duke, você nem a contou qual pokémon está no ovo? – Perguntou Pam apreensiva.








- A Lori é uma menina esperta, ela vai encontrar seu caminho rapidamente e crescer nele. Um ovo é apenas um detalhe. - Disse olhando carinhosamente a filha caminhar por sua longa jornada.




--
E assim começa a incrível jornada da nossa pequena Lorilly Haruka em busca de mais uma aventura imperdível em sua vida. 
Será que Snivy começará a gostar de sua dona? E o que dizer do Pokémon que a espera no Ovo? Vejam mais no próximo capitulo na semana que vem na quinta-feira.  Até.

Daycare Center* :  Locais no jogo onde coloca-se os Pokémons tanto para treinar como para cruzar.
Deixe seu Comentário:
5 comentários

5 comentários:

Cosme disse...

Amei sua história '-'
Espero que postem as outras brevemente..
Queria pedir a vocês que colocassem as aberturas finais dos filmes legendados, principalmente a do filme 15 e 6 que são especiais...
Em nenhum site encontra.. poderiam me ajudar?

Lee Miguez disse...

Muito obrigada pelo seu comentário, nós do Pokésite ficamos muito felizes. Aqui quem fala é a Letícia a Fanficter, então eu fico muito feliz e lisonjeada que tenha gostado da história. Os episódios saem toda quinta feira e brevemente teremos um link que vai direto para ele ^^ Com relação as outras coisas comentadas, tudo será passado e logo logo você vai conseguir ver aqui tá?

Carolina disse...

Caraca super legal essa historia, pena que é só uma vez por semana.
Gostei muito e estou super curiosa querendo saber quem vai nascer do ovo ahhhh !!! Adorei a personagem.

Latios Doug disse...

Cosme, por coincidência eu tenho o DVD do filme 6, que contém esse vídeoclip. Pode esperar um pouco que eu vou legenda-lo, até quinta os dois devem estar aqui, o do 15 e o do 6.

Lee Miguez disse...

Poxa Carolina que bom que você gostou. É realmente uma pena que seja só uma vez por semana, mas como é muita coisa no que pensar, é mais que justo para mim! Fico feliz que tenha gostado.

5 comentários:

Cosme disse...

Amei sua história '-'
Espero que postem as outras brevemente..
Queria pedir a vocês que colocassem as aberturas finais dos filmes legendados, principalmente a do filme 15 e 6 que são especiais...
Em nenhum site encontra.. poderiam me ajudar?

Lee Miguez disse...

Muito obrigada pelo seu comentário, nós do Pokésite ficamos muito felizes. Aqui quem fala é a Letícia a Fanficter, então eu fico muito feliz e lisonjeada que tenha gostado da história. Os episódios saem toda quinta feira e brevemente teremos um link que vai direto para ele ^^ Com relação as outras coisas comentadas, tudo será passado e logo logo você vai conseguir ver aqui tá?

Carolina disse...

Caraca super legal essa historia, pena que é só uma vez por semana.
Gostei muito e estou super curiosa querendo saber quem vai nascer do ovo ahhhh !!! Adorei a personagem.

Latios Doug disse...

Cosme, por coincidência eu tenho o DVD do filme 6, que contém esse vídeoclip. Pode esperar um pouco que eu vou legenda-lo, até quinta os dois devem estar aqui, o do 15 e o do 6.

Lee Miguez disse...

Poxa Carolina que bom que você gostou. É realmente uma pena que seja só uma vez por semana, mas como é muita coisa no que pensar, é mais que justo para mim! Fico feliz que tenha gostado.

Achamos que você pode se interessar:

▲ Subir